Olimpíada

Olimpíada

Poeta Luiz Coronel trata do inicio do jogos olímpicos na artesania de seus bem traçados versos

Abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio foi na manhã da última sexta, pelo horário de Brasília

publicidade

Sejam bem-vindos atletas

à maratona do tempo.

Aos céleres, medalhas d’ouro,

parcos diplomas, aos lentos.

 

Com medalha cintilante

fez-se solene outorga

ao menino recordista

no empinar de pandorgas.

 

Giram, brilham as medalhas,

gira o mundo por você.

Giram arcos na cintura,

medalhas ao bambolê.

 

Uma constelação de bólidos

colide no chão, amiúde

aos saltar do polegar

ágeis bolinhas de gude.

 

Mocinhas de corpo esbelto

fazem tudo por vencer

no trapézio de cambalhotas

que se tem no bilboquê.

 

Muitos infantes atletas

competem, salto à distância,

e tombam leves, flutuantes

no mais tenro chão da infância.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895