Minha Luz é Minha Poesia

Minha Luz é Minha Poesia

Poeta Luiz Coronel exalta os seus poemas como a luz que emana da sua alma, vagalume na escuridão

Minha luz é minha poesia/ Não é uma estrela, farol, cometa,/ é apenas um vagalume/ brilhando na escuridão.

publicidade

Minha Luz é Minha Poesia 

 

As pessoas morrem,

levam sua sombra,

deixam sua luz.

 

Minha luz

é minha poesia.

 

Não é uma estrela,

farol, cometa,

é apenas um vagalume

brilhando na escuridão.

 

Os amigos partiram.

Da janela

do porta retratos

me contemplam.

 

Alcanço-lhes a tênue luz

de meus poemas. Sinto

suas presenças, suas

histórias, seus abraços.

 

As paixões desabaram

sobre meu teto. Ouço

o cio dos gatos e a chuva

chorando nas calhas.

 

Se a treva turvou os céus

breve a poesia,

qual lua nova,

jogará fachos de luz

sobre o amor que ressurgia.

 

Óh! Poesia, frágil lamparina,

cajado do pastor,

sinos do templo,

boitatá, estrela vespertina.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895