O Ritual da Espera

O Ritual da Espera

Poeta reflete sobre a espera nos tempos de pandemia

publicidade

 

O que esperas do mundo

em tempos de pandemia?

Venta o vento em teus cabelos

com a mais louca rebeldia.

 

O que esperas do amanhã

em tempos de pandemia?

O riso claro do povo

vencendo medo e apatia.

 

O que esperas do amor

em tempos e pandemia?

O amor de corpos amáveis

no ardor que nos unia.

 

O que esperas do prazer

em tempos de pandemia?

Tenha a guarnição dos pratos

 os temperos da alegria.

 

O que esperas do mar

em tempos de pandemia?

O esplendor da beleza,

sol aberto ou maresia.

 

Que esperas dos amigos

em tempos de pandemia?

Que o afeto recluso

seja  maior,  cada dia.

 

O que esperas pro Natal,

Ano Novo em pandemia?

Que anuncie a voz dos sinos

a aurora de um novo dia.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895