O Gre-Nal ajuda a sonhar

O Gre-Nal ajuda a sonhar

"Ninguém espera um clássico de alta qualidade técnica, devido ao momento das duas equipes, mas pelo que representa a vitória, a expectativa é de um jogo disputado."

Nando Gross

Hoje à noite o adversário do Tricolor é o Bahia na Arena

publicidade

Poucas vezes vimos um clássico Gre-Nal onde as duas equipes estivessem em momentos tão ruins como os que estão vivendo. O Grêmio já vai para o terceiro técnico da temporada, isso sem contar as vezes em que Thiago Gomes dirigiu a equipe. Já o Inter apostou numa ruptura após a saída de Abel Braga e afundou num trabalho devastador do espanhol Miguel Ángel Ramírez, tendo que às pressas trocar por Diego Aguirre.

O Grêmio é o lanterna do Brasileirão e ainda não venceu, o Inter está a apenas três pontos da zona de rebaixamento, ou seja, é a “fome contra a vontade de comer”. Se lembrarmos dos jogos da quarta-feira, o time gremista tomou o primeiro gol do Palmeiras com 14 segundos de partida e o Inter com dois minutos já estava perdendo para o São Paulo, em pleno Beira-Rio.

Luiz Felipe Scolari é a novidade no Grêmio e chega para tentar resgatar a competitividade da equipe. Com apenas um dia de trabalho, seu foco será muito mais no aspecto mental dos atletas, um dos fatores determinantes da instabilidade do time. Mas com certeza Felipão irá trabalhar uma estratégia específica para o clássico, que pode ser uma alteração de nomes e de sistema tático.

O que Thiago Gomes fez no segundo tempo contra o Palmeiras, poderá servir de inspiração para que Felipão monte a equipe com Geromel, Kannemann e Ruan no sistema defensivo, formando uma linha com três zagueiros. Não sei quem será o lateral esquerdo, mas acredito que Felipão não irá escalar Diogo Barbosa depois do último jogo.

Diego Aguirre tem surpreendido a cada partida em termos de escalação, é compreensível a mudança de nomes por conta do número de jogos, o problema é o excesso de improvisações em uma equipe que tem pouco tempo sob o seu comando. Léo Borges já foi meia pela esquerda para Heitor, improvisado, jogar na lateral. Zé Gabriel foi lateral direito e agora Bruno Mendez também foi ser lateral. Não é que não possa dar certo, mas com entrosamento e não de uma hora para outra como Aguirre está fazendo.

Quando o tempo é curto, o mais indicado é simplificar, foi a lição que Abel Braga deixou antes de ser mandado embora. Em favor de Diego Aguirre, é preciso lembrar que Abel levou um tempo logo que chegou para ajustar o time. No início os resultados foram ruins, mas optou por colocar em prática um modelo de jogo de fácil assimilação para o grupo e os resultados começaram a aparecer.

O Gre-Nal é uma oportunidade para o vitorioso adquirir confiança, em contrapartida o perdedor afunda ainda mais. Não tem como pensar em um Gre-Nal sem consequências, isso é irreal em termos de futebol gaúcho, a vitória no clássico ajuda a sonhar, a ter esperanças e levanta a autoestima do grupo de atletas.

Ninguém espera um clássico de alta qualidade técnica, devido ao momento das duas equipes, mas pelo que representa uma vitória, a expectativa é de tenhamos um jogo altamente disputado.

Brasil e Argentina

Hoje à noite teremos a decisão da Copa América com as duas maiores forças do continente, Brasil e Argentina. Sim, nesta ordem. Como tantos outros brasileiros, sou admirador do futebol argentino, mas minha admiração pelo futebol brasileiro é infinitamente maior. Para o jogo desta noite, teremos em campo Messi e Neymar, os dois que juntos com Cristiano Ronaldo formam os melhores do mundo na atualidade, com Messi à frente de todos, mas três jogadores muito acima da média, super craques da bola. Será um grande jogo e estou na torcida pelo Brasil.

Neymar

Neymar é daqueles jogadores raros, com números impressionantes e que, apesar das críticas, é o principal nome da Seleção Brasileira e maior esperança para a Copa do Mundo. Além do talento, Neymar é um fazedor de gols. Na Seleção, Neymar tem 109 jogos e 68 gols, segundo maior artilheiro da história, atrás apenas de Pelé. Nos dois Mundiais que disputou, nas edições do Brasil 2014 e Rússia 2018, soma seis gols em dez jogos. Ele e Messi nunca conquistaram a Copa do Mundo e nem a Copa América e apenas um deles sairá com esse título hoje à noite.

Tempo perdido

A diretoria do Grêmio perdeu tempo ao manter Tiago Nunes depois da derrota para o Juventude. Os sinais de desgaste do vestiário eram evidentes, não é normal uma equipe vencer o Gauchão, fazer a melhor campanha na primeira fase da Sul-Americana e de repente em oito jogos no Brasileirão, perder seis e empatar dois. E contra adversários tipo Ceará, Sport, Atlético Goianiense, Fortaleza e Juventude. Em Caxias do Sul já estava claro que a mudança se fazia necessária. É começo de campeonato, mas não é nada fácil o desafio assumido por Scolari. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895