Glênio Póvoas recebe homenagem e documentário

Glênio Póvoas recebe homenagem e documentário

Cineasta, pesquisador e professor da PUCRS, homenageado nacional do 14º Santa Maria Vídeo e Cinema, é objeto de filme dirigido por Luiz Alberto Cassol

Equipe do documentário dirigido por Luiz Alberto Cassol com o cineasta, pesquisador e professor Glênio Póvoas

publicidade

 Um doc para Glênio Póvoas
O meu amigo Luiz Alberto Cassol está canalizando, com câmeras e equipe, um desejo de todos os apaixonados por cinema do RS. Como aluno que fui e orientando de Glênio Póvoas, digo que ele é um dos grandes pesquisadores de cinema do RS. Cassol dirige documentário sobre a trajetória do cineasta, pesquisador e professor da PUCRS, homenageado nacional do 14º Santa Maria Vídeo e Cinema (SMVC). Um teaser será exibido no festival, on-line, de 20 a 24 de julho. Cassol lembra que o filme terá histórias sobre a paixão de Glênio pelo cinema, sua pesquisa sobre o longa “Vento Norte”, (1951), de Salomão Scliar, e raridades descobertas do acervo da Leopoldis Som. O doc é uma coprodução da Filmes de Junho e Sala Filmes, com direção de fotografia de Ale Rodrigues, produção de Freddy Paz, som direto de Leo Cappelatti e gimbal e assistência de foto de Carlos Araújo. O 14º SMVC é selecionado no edital 004/20 –Produção Artística eCultural de Santa Maria, realizado com recursos da Lei Aldir Blanc.

Cortejo ao Mar

Depois das praias do litoral norte, a praia do Cassino será a próxima a assistir ao ‘Cortejo ao Mar’, no sábado, 26, às 11h. Atores, bailarinos eartistas visuais criadores integram amontagem, dirigida por Marsal Rodrigues, que já passou por CapãodaCanoa, Tramandaí e Rondinha. Observar o mar em sua plenitude ecelebrar ahistória dos povos originários, amemória dos antepassados, as forças da natureza contidas dentro dos oceanos éoponto de partida de “Cortejo ao Mar”. Amontagem traz à cena o resultado de meses de trabalho com inspiração do mar eseus mistérios, profundidade e perigos, ancestralidade dos cortejos, afé e a esperança. A encenação propriamente dita é fruto do trabalho de pesquisa e ensaio individual de cada ator/bailarino que, ao longo do processo, trocaram impressões, histórias, arquétipos e personagens. Durante o andamento do projeto, foram gravadas cenas dos atores em suas casas e os bastidores que formam oespetáculo. O resultado, incluindo gravações e apresentações presenciais, estará no vídeo “Cortejo ao Mar”, nas redes do projeto.


Arte impressa
Após o sucesso da 1ª edição, lançada em 2020, a Revista Corpo Futuro chega às livrarias e pelo site www.corpofuturo.com no dia 13 de julho. A publicação semestral visa àvalorização de publicações de arte, feita para leitura e contemplação de obras criadas para arte impressa. Com produções e análises de diversos estilos e linguagens, destaca produções de artistas das cênicas e reserva um olhar para criadores de outras linguagens que dialogam com as artes cênicas. Contente pela continuidade do projeto, o editor-chefe e curador Fernando Zugno lembra que "a revista é um espaço para promover odebate de ideias, pensamentos, assuntos, estéticas diferentes. Criações einspirações de regiões, universos e vivências diversos com o propósito de pensar o futuro”. Apublicação conta com 184 páginas e tem edição e curadoria de Carol Anchieta, diagramação e arte-final de Dídi Jucá, produção da Primeira Fila Produções e foto de capa com Katu Mirim e de Thais Vandanezi, com direção artística de Alma Negrot. A revista será distribuída gratuitamente a bibliotecas comunitárias, bem como acervos dos teatros da cidade e do Estado e terá edição em PDF acessível pelo site em agosto. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895