Alegria e Positividade são fundamentais para uma vida abundante, afirmam especialistas

Alegria e Positividade são fundamentais para uma vida abundante, afirmam especialistas

Pensar, sentir e agir são movimentos que devem estar em sincronicidade

Simone Lopes

publicidade

A Neurociência vem comprovando por estudos científicos o profundo impacto das emoções e do pensamento na vida dos seres humanos. Pensar, sentir e agir são movimentos que devem estar em sincronicidade, explica a PhD em Química e professora aposentada da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Efigênia Amorim. Segundo ela, as emoções e os pensamentos são capazes de modificar a química do nosso corpo e, com isso, certamente podemos gerar equilíbrio e uma vibração positiva ou até mesmo proporcionar doenças, que nada mais são do que descompassos no organismo. 

Efigênia nos ensina que os resultados dependem de nossas escolhas, visto que tudo é possível. "Há infinitas possibilidades e podemos escolher o caminho a seguir, porém somos responsáveis por nossas decisões. Esse é um ponto fundamental", observa a especialista. 

Nesse sentido, ter um novo olhar para a vida e capacidade de realização depende sobretudo de autoconhecimento, destaca a psiquiatra Anmol Arora. Conforme a especialista e autora do livro Abundância: A Arte de Fluir na Positividade do Ser, há seis passos para que essa energia seja acessada: intenção, visualização, compaixão, gratidão, merecimento e entrega. "A fonte dessa positividade está tanto no universo, quanto dentro de cada um de nós e ensino como fazer para se abastecer dela. Abundância, a meu ver, envolve os aspectos de saúde física, emocional e espiritual, além dos campos de relacionamento, de prosperidade financeira e profissional. A prática com regularidade é transformadora: proporciona mudanças e conquistas em todos esses aspectos e tudo mais que a pessoa desejar. Comece agora a sonhar e a se sentir capaz de atrair abundância e positividade e tudo o que desejar em sua vida", ensina Anmol. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895