Ser mãe é fundamental para atuar como babá?

Ser mãe é fundamental para atuar como babá?

Dúvida é recorrente na hora das famílias escolherem a profissional que auxiliará nos cuidados em casa com os filhos

Correio do Povo

publicidade

O momento de contratação de uma babá traz uma série de fatores a serem considerados e um deles é a experiência de quem vai trabalhar no lar, cuidando das crianças. O que muita gente se engana é acreditar que para ser babá, necessariamente a profissional precisa ter sido mãe.

“Ter ou não ter filhos é indiferente para a maioria das mães. O importante é a babá saber compreender a diferença de quando ela está agindo como mãe em sua própria casa daquele momento em que ela está atuando profissionalmente como babá. Quando ela está trabalhando precisará seguir as regras estabelecidas por aquela família e não as suas próprias regras”, explica a diretora da Anjely Agência e Treinamento de Babás, Bianca Guazzelli Aldworth.

Um exemplo muito atual diz respeito ao uso de tecnologias por parte das crianças. Se em casa o uso é liberado e aquela família colocou limites do uso de tablets ou smartphones, por exemplo, é algo que precisará ser respeitado com rigor.

Situações como essas mostram o quanto é importante um adequada orientação na hora da escolha, para que um simples preconceito não atrapalhe a escolha de uma profissional. Os dois lados precisam ser ponderados. A babá que é mãe tem uma experiência que ajuda bastante por saber como proceder em muitas situações. Por outro lado, há casos de mães que na hora da seleção pedem que a profissional não seja mãe, justamente para não ter vícios ou erros na maneira de cuidar e educar.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895