Filha de Alec Baldwin revela estupro na adolescência e aborto realizado anos depois

Filha de Alec Baldwin revela estupro na adolescência e aborto realizado anos depois

Relato de Ireland Baldwin, de 26 anos, aconteceu após a decisão da Suprema Corte dos EUA de revogar a lei que permite aborto

R7

Ireland revelou como lidou com essa fase traumatizante de sua vida

publicidade

Ireland Baldwin, filha de 26 anos dos atores Alec Baldwin e Kim Basinger, contou em um vídeo compartilhado no TikTok que foi estuprada na adolescência e que anos depois fez um aborto após uma gravidez indesejada. O relato da modelo aconteceu logo após a decisão da Suprema Corte dos EUA de revogar a lei Roe v. Wade, que regulamentava o aborto no país.

“Só agora estou compartilhando minha história porque quero que outras mulheres se sintam apoiadas e amadas, quer elas queiram compartilhar sua própria história ou não. Não estou aqui para contar essa história hoje, mas fui estuprada quando era adolescente e estava completamente inconsciente quando aconteceu, e isso mudou o curso do resto da minha vida. Eu nunca contei a ninguém na época, guardei por anos. A única pessoa que sabia era uma enfermeira que cuidou de mim logo depois. E eu nem contei pro meu namorado na época. Nem para os meus pais. Ninguém", começou ela.

Ireland revelou como lidou com essa fase traumatizante de sua vida. “Bebi muito mais, festejei muito mais, me automediquei. Eu estava em outros relacionamentos e amizades abusivos e tóxicos. Eu praticamente fiz tudo o que pude para me distrair. Ver tantas outras mulheres corajosas compartilhando suas histórias me fez pensar como minha vida teria sido se eu tivesse engravidado e se eu tivesse que criar um bebê durante tudo o que estava passando na época. Lembre-se, eu tenho recursos médicos, dinheiro e apoio que muitas mulheres não têm acesso. Teria sido simplesmente traumatizante e impossível", desabafou.

A modelo relatou ainda o aborto que fez anos após o estupro. "Avance para outro ponto da minha vida quando eu tive um namorado e fiquei grávida. Naquele momento, eu diria que estávamos muito infelizes juntos. E ele deixou claro que nunca ia querer filhos ou casamento. Ele mal queria estar em um relacionamento sério. Escolhi fazer um aborto porque sei exatamente como é nascer entre duas pessoas que se odiavam. Eu poderia ter tido aquele bebê e colocado aquele bebê para adoção? Pode ser. Talvez não. Mas escolher criar um bebê sem minha própria segurança financeira, sem um parceiro amoroso e solidário, não funcionaria para mim. Eu me escolhi, e me escolheria novamente. A vida é sua, a escolha é sua", disse. O desabafo de Ireland gerou muita comoção nas redes sociais.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895