Valentia

Valentia

Alina Souza

Incêndio no prédio da Secretaria de Segurança Pública.

publicidade

Eles lutaram contra o avanço vertiginoso do fogo, contra a asfixia da fumaça, contra qualquer indício de medo que ainda tremesse por dentro. Mantiveram-se firmes ainda que todo o resto pudesse desabar. E, de certa forma, eles venceram. Não me perguntem por quê, só sei que eles venceram. Enxergar para muito além de si mesmo é uma indiscutível vitória, ainda mais com toda fuligem tóxica que assoma sobre a sociedade. Há de existir muito amor nessa profissão. Valentia de se ater totalmente à missão de salvar, interromper as chamas que rasgam o tempo, adentrar na ira de um incêndio — instante que devora anos, consome vidas. Faz do concreto, ruínas; das cores, uma escala de cinzas. Enquanto o prédio historicamente conhecido na entrada da capital ardia na noite úmida, os bombeiros faziam de tudo para conter a velocidade da destruição. Ao fotografarmos o edifício inteiro, percebíamos pontos pequenos ágeis com escadas e mangueiras. Através de uma lente de aproximação, víamos então a grandeza da coragem. Homens que enfrentaram labaredas e, no coração de amigos e familiares, deixaram centelhas as quais jamais se apagarão.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895