“Os Croods 2: Uma Nova Era” (The Croods: A New Age)

“Os Croods 2: Uma Nova Era” (The Croods: A New Age)

Animação sobre família pré-histórica une o antigo ao moderno

Chico Izidro

Os Croods vagam pela era pré-histórica e sempre em busca de comida

publicidade

Em 2013, o mundo foi apresentado à primeira família da era pré-histórica: “Os Croods”. Indicada ao Oscar, a comédia animada falava sobre um clã que lidava com um mundo em mudança. Agora, oito anos depois chega às telas “Os Croods 2: Uma Nova Era” (The Croods: A New Age), direção de

Joel Crawford. O roteiro é baseado em história escrita por Kirk DeMicco e Chris Sanders, e fala sobre o ciúme paternal para chegar ao embate entre o moderno e o antigo, e que traz a moral de que não necessariamente, eles precisam ser excludentes, podendo conviver em harmonia.

Na trama, os Croods vagam pela era paleolítica, tendo adotado o jovem Guy, e sempre em busca de comida. O chefe Grug, porém, começa a se sentir meio excluído, pois toda a família aprova as ideias de Guy. E ele fica mais desesperado, pois sua filha Eep está apaixonado pelo garoto, e os dois planejam se separar do resto do clã e irem viver sozinhos.

Até que os Croods acabam encontrando um oásis no meio do deserto, onde vive a família de Bem e Esperança Bettermans, pais da adolescente Aurora. E eles conheciam Guy e os pais dele, que estão mortos. Então começa um conflito, pois os Bettermans são burgueses e querem que Guy namore Aurora, enquanto que os Croods são os pobres e sem traquejo social nenhum. A convivência entre as famílias no oásis vai mostrar o abismo entre eles, mas também aos poucos, uma ameaça exterior fará com que unam forças e tentem construir um futuro juntos.

A animação é perfeita, bem construída, mas se dirige mais aos público infantil e infanto-juvenil, com várias referências a outros filmes e obras dirigidas a estas faixas etárias. Algumas piadas, no entanto, agradam aos adultos. Eu, particularmente, me incomodei com alguns exageros e o romance entre os jovens. Mas nada que atrapalhe.

No elenco original, as vozes dos personagens são feitas por Nicolas Cage, Emma Stone, Ryan Reynolds, Catherine Keener, Cloris Leachman, Clark Duke, Leslie Mann e Peter Dinklage, enquanto na versão dublada, vozes, entre outros de Rodrigo Lombardi e Juliana Paes.

Trailer no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=_v0167X4n7M

Leia demais posts do blog


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895