Em audiência de custódia, Justiça mantém prisão de Paulo Cupertino

Em audiência de custódia, Justiça mantém prisão de Paulo Cupertino

Foragido havia quase três anos, homem acusado de matar o ator Rafael Miguel e sua família foi localizado pela polícia em hotel na zona sul

R7

Justiça de São Paulo manteve a prisão de Paulo Cupertino em audiência de custódia

publicidade

A Justiça de São Paulo manteve a prisão de Paulo Cupertino em audiência de custódia na tarde desta terça-feira. Após ficar foragido por quase três anos, o principal suspeito de ter matado o ator Rafael Miguel e os pais dele em junho de 2019 recusou ajuda de advogados e afirmou à polícia que vai provar sua inocência.

A análise sobre a manutenção da prisão preventiva foi feita pelo juiz Fabio Pando de Matos. O magistrado afirmou em sua decisão que não se verificou "a existência de qualquer irregularidade apta a macular a legalidade do cumprimento da prisão, bem como não há elementos que permitam concluir ter havido tortura ou maus-tratos ou, ainda, descumprimento dos direitos constitucionais assegurados ao preso".

O suspeito deixou a carceragem do 77° DP, na Santa Cecília, pela manhã, e foi encaminhado ao Fórum Criminal da Barra Funda, para a audiência de custódia.  Antes de ser preso na tarde desta segunda-feira, o homem era considerado o criminoso mais procurado do estado de São Paulo. Cupertino havia sido visto pela última vez na cidade de Yataity del Norte, no Paraguai, em dezembro de 2020, quando foi reconhecido em uma fazenda de soja.

Veja Também

Segundo a delegada Ivalda Aleixo, o suspeito nega que tenha saído do país e diz que a polícia o "procurou no lugar errado". Cupertino já havia sido denunciado pelo Ministério Público de São Paulo à Justiça. A acusação é de triplo homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e impossibilidade de defesa das vítimas. Ele foi detido em um hotel localizado em Interlagos, na zona sul de São Paulo. Fãs do ator Rafael Miguel foram ao local, levando cartazes com a frase "Justiça nunca falha".


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895