Novos ataques com pedradas atingem veículos perto das pontes do Guaíba, em Porto Alegre

Novos ataques com pedradas atingem veículos perto das pontes do Guaíba, em Porto Alegre

Ocorrências foram verificadas na BR 290 e na avenida Castelo Branco

Correio do Povo

Para-brisa de ambulância ficou quebrado

publicidade

A Polícia Rodoviária Federal e a Brigada Militar entraram novamente em alerta após o registro de novas ocorrências de apedrejamento de veículos na BR 290, no trecho onde ficam as pontes sobre as águas do Guaíba, em Porto Alegre. A PRF anunciou que vai reforçar as ações de inteligência, além do policiamento. O objetivo é evitar novos casos e identificar e prender os envolvidos.

De acordo com a PRF, várias ligações foram recebidas por volta das 20h desta quinta-feira na região. Uma equipe deslocou-se imediatamente ao local e encontrou uma ambulância atingida por uma pedra. Não houve feridos. O motorista disse não ter visto o arremesso, mas apenas o momento em que o veículo foi atingido. Mobilizados, os policiais rodoviários federais realizaram buscas no entorno da rodovia, mas nenhum suspeito foi localizado.

Veja Também

A Brigada Militar igualmente foi acionada. Conforme a BM, às 20h18min, uma motorista pediu ajuda aos policiais militares do 9º BPM próximo à Estação Rodoviária, informando que o veículo dela foi atingido por uma pedra que danificou o para-brisa. Ela não teve ferimentos.

Às 20h21min novamente foi acionado o efetivo do 9º BPM perto da Usina do Gasômetro referente a um veículo apedrejado no para-brisa nas proximidades da ponte móvel. Houve averiguações no local. Depois apareceu um motorista de aplicativo que relatou ter sido atacado, restando o vidro da porta do motorista quebrado. Ele teve ferimento leve no braço.

Já às 20h27min foi gerada uma ocorrência sobre o viaduto da avenida Castelo Branco. Um indivíduo arremessava pedras nos veículos que trafegam pelas avenidas Mauá e Castelo Branco. Novas buscas foram feitas, mas ninguém foi localizado.

Segundo o comandante do 9º BPM, tenente-coronel Alex Sandre Pinheiro Severo, não foi possível identificar os responsáveis pelos ataques nas buscas. “Não conseguimos localizar ninguém…Todas as guarnições foram para a área”, observou, citando que o 11º BPM também atuou junto. “A gente acredita que talvez seja uma nova tentativa de fazer os carros pararem para fazer assalto ou simplesmente vandalismo”, acrescentou. “Estamos retomando o patrulhamento”, garantiu.

De acordo com a reportagem da Record TV RS, ao menos seis ocorrências foram registradas entre a noite dessa quinta-feira e madrugada desta sexta-feira. Em relação à ambulância, modelo Hyundai HR HDB, a mesma levava uma criança doente que vinha do Litoral Norte para a Capital. O para-brisa do veículo foi quebrado com a pedrada.

 


Foto: Brigada Militar / Especial / CP

Na noite de 12 de junho deste ano, um Honda WRV foi alvejado por um paralelepípedo arremessado contra o para-brisa do veículo na BR 290, junto da ponte do Guaíba. O casal deslocava-se para um jantar em um restaurante na Zona Sul de Porto Alegre, em comemoração ao Dia dos Namorados.

Munike Fernandes Krischke, 45 anos, morreu atingida pela pedra que atravessou o vidro. Ela faleceu durante atendimento médico no Hospital de Pronto Socorro. A Polícia Civil investiga o caso, mas os autores do crime ainda não foram identificados.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895