Manifestantes protestam contra passaporte vacinal em frente à Assembleia Legislativa

Manifestantes protestam contra passaporte vacinal em frente à Assembleia Legislativa

Ato ocorre em paralelo com audiência pública no Teatro Dante Barone

Correio do Povo e Rádio Guaíba

Manifestantes fazem aglomeração e não utilizam máscaras de proteção

publicidade

Manifestantes protestam nesta quarta-feira em Porto Alegre, na frente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, contra o passaporte vacinal para eventos, que entrou em vigor na segunda-feira. Com bandeiras do Brasil e cartazes, eles defendem o direito de não se vacinarem e de não terem restrições para frequentar eventos no Estado, além de contestarem a eficácia da vacinação contra a Covid-19.

O protesto ocorre em paralelo com audiência pública no Teatro Dante Barone, na Assembleia Legislativa, proposta pelo deputado Eric Lins (DEM), para discutir a necessidade do passaporte vacinal contra a Covid-19 para acesso a locais públicos ou privados no RS. Durante a reunião, o parlamentar se mostra contrário à medida, justificando o atual estado econômico de parte da população. 

Na audiência, a deputada Fraciane Bayer (PSB) também critica o passaporte vacinal, alegando que a imunização contra a Covid-19 "não é garantia de saúde". 

O comprovante de vacinação oficial pode ser obtido no aplicativo Conecte SUS ou por outro meio comprobatório, como caderneta ou cartão de vacinação emitido pela Secretaria Estadual da Saúde (SES) ou outro órgão governamental. Ele é obrigatório em competições esportivas, ou seja, quem quiser entrar em estádios de futebol, terá que apresentar o documento. Locais de eventos sociais, infantis e de entretenimento, como casas noturnas, por exemplo, também exigirão a vacinação.

Feiras e exposições corporativas e similares, assim como apresentações em shows, cinemas, teatros, casas de espetáculos e similares, estão na lista. Por fim, parques temáticos e de diversão e similares, situações consideradas atividades de alto risco de contaminação por coronavírus, completam os grupos de atividades estipulados pela administração estadual.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895