Prefeitura de Porto Alegre vistoria caminhões da nova responsável pela coleta de lixo

Prefeitura de Porto Alegre vistoria caminhões da nova responsável pela coleta de lixo

Litucera Engenharia e Limpeza deve iniciar serviços na Capital após inspeção da EPTC

Cláudio Isaías

Litucera Engenharia e Limpeza deve iniciar serviços na Capital após inspeção da EPTC

publicidade

A frota de caminhões da empresa Litucera Engenharia e Limpeza, que será responsável pela coleta domiciliar de Porto Alegre, começou a ser vistoriada nesta segunda-feira pela Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC). Na manhã de hoje, a coleta seguiu sendo realizada normalmente pelos caminhões do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) e de parceiros. A frota de caminhões compactadores da empresa Litucera chegou hoje a Porto Alegre, mesmo dia em que começa a vigência do contrato. Porém, a ordem de início dos serviços somente será dada após a vistoria dos veículos.

A empresa Litucera Engenharia e Limpeza foi a segunda colocada no processo seletivo para contratação emergencial e temporária de empresa prestadora de serviço de coleta de resíduos sólidos urbanos (domiciliares e públicos). A primeira colocada não cumpriu os requisitos estabelecidos pelo edital. O contrato emergencial no valor de mais de R$ 25 milhões foi assinado no sábado passado na sede do Centro Integrado de Comando de Porto Alegre (Ceic), no bairro Cidade Baixa. A Diretoria de Licitações e Contratos da Secretaria Municipal de Administração e Patrimônio analisou a documentação e confirmou o cumprimento de todos os requisitos previstos no edital.

Veja Também

A contratação emergencial foi necessária devido à suspensão cautelar do contrato que a prefeitura de Porto Alegre mantinha com a empresa B.A. Ambiente, no dia 9 de junho, após paralisação dos trabalhadores em virtude de descumprimentos da legislação trabalhista. 

Até que a nova empresa se mobilize para iniciar o serviço, a coleta segue sendo feita pela WK Innovatis Soluções em Serviços Ltda, que teve a prestação de serviços requisitada pelo decreto 21.070. Em razão do não atendimento da qualificação técnica exigida no edital, a primeira colocada foi declarada inabilitada. Oito empresas apresentaram propostas, classificadas do menor para o maior valor global oferecido.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895