Em áudio, revista desmente declaração de Wajngarten à CPI sobre Pazuello

Em áudio, revista desmente declaração de Wajngarten à CPI sobre Pazuello

Ex-secretário de Comunicação negou ter utilizado a palavra "incompetência" ao definir trabalho da Saúde, mas gravação comprovou uso do termo

AE

Depoimento durou mais de seis horas na CPI da Covid

publicidade

Após senadores da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid concordarem em pedir a gravação na íntegra da entrevista do ex-secretário de Comunicação da Presidência Fábio Wajngarten à Revista Veja, o veículo de imprensa divulgou em seu site trecho do áudio, no Wajngarten classificaria como "incompetência" as negociações do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello para a compra de vacinas da Pfizer.

Ao responder a pergunta "Foi negligência ou incompetência?", o ex-secretário afirmou: "Foi incompetência. Quando você tem um laboratório americano com cinco escritórios de advocacia apoiando a negociação e tem do outro lado um time pequeno, tímido, sem experiência, é sete a um", diz Wajngarten.

Durante seu depoimento à CPI, Wajngarten disse que a palavra "incompetência" foi utilizada como chamariz para a reportagem e negou ter atribuído o termo ao ex-ministro. Segundo informações, no intervalo da sessão, membros do colegiado discutiram a prisão do ex-secretário por mentir sob juramento.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895