Tenistas brasileiras salvam quatro match points, vencem medalha de bronze e fazem história em Tóquio

Tenistas brasileiras salvam quatro match points, vencem medalha de bronze e fazem história em Tóquio

Em jogo espetacular, Laura Pigossi e Luisa Stefani venceram por 2 sets a 1 as russas Veronika Kudermetova e Elena Vesnina e Brasil tem sua primeira medalha na modalidade

Correio do Povo

Dupla brasileira chegou a Tóquio ser estar cotada para avançar no torneio

publicidade

O Brasil conquistou sua primeira medalha na história do tênis olímpico. Em partida eletrizante, as tenistas Laura Pigossi e Luisa Stefani salvaram quatro match points no super tiebreak e venceram as russas Veronika Kudermetova e Elena Vesnina por dois sets a um na disputa pela medalha de bronze, neste sábado, em Tóquio, nas duplas femininas. Chegando aos Jogos Olímpicos não cotadas a disputa por medalhas, as brasileiras tiveram uma campanha surpreendente, batendo favoritas ao longo do caminho e superando a melhor marca da história do esporte em Olimpíada: o quarto lugar, de Fernando Meligieni, em 1996. 

Marca ao longo de toda campanha, a garra e a superação das brasileiras apareceu novamente neste dia histórico do tênis brasileiro. Saindo atrás por 1 set a 0, Pigossi e Stefani não se intimidaram, fecharam a segunda parcial e foram capazes de ganhar da experiente dupla adversária em um super tie break épico - onde permaneceram em desvantagem na maior parte do tempo.

As russas chegaram a abrir 9 a 5, com quatro match points para selar o jogo. Vibrando a cada ponto, a dupla do Brasil buscou em 9 a 9 e virou em 11 a 9 numa bola para fora de Vesnina. Enquanto a bola subia, a emoção tomava conta da quadra. No final, as meninas celebraram ao lado de toda a comissão técnica e delegação brasileira. 

Com o bronze inédito do tênis, o país está em 20° no quadro de medalhas e chega a sua oitava medalha: um ouro, três pratas, e quatro bronzes. 

O jogo

O começo da partida foi todo das russas. Com uma quebra de serviço logo no segundo game, as adversárias abriram 3 a 0. Na sequência, em um game duríssimo, com mais de 10 minutos, as brasileiras conseguiram fechar seu primeiro ponto game na partida. 3 a 1. 

Kudermetova e Vesnina fecharam a porta da reação no 4 a 1, mas viram Stefani e Pigossi emplacarem três games em sequência e igualar a parcial em 4 a 4. Mais experiente, a dupla da Rússia soube controlar o jogo e novamente quebrou o serviço brasileiro. Assim, fecharam o primeiro set em 6 a 4. 

Pressionadas por estarem com um set atrás, as brasileiras, que se destacaram pela valentia ao longo de toda a competição, seguiram duelando em alto nível. A quebra de saque apareceu no quarto game, e Stefani e Pigossi abriram 3 a 1. Equilibrada do começo ao fim, a partida se decidia nos detalhes e na variação de tensão lado a lado. 

Com segurança nos serviços e sem ceder quebras, as brasileiras venceram por 6 a 4 e levaram a decisão da medalha de bronze para o tiebreak.

No super tiebreak, até 10 pontos, as russas, atuais vice-campeãs de Wimbledon, utilizaram da experiência para "amarrar" o jogo. Antes da retomada da partida, pediram um tempo, e frearam o ritmo acelerado das brasileiras no segundo set. 

Logo no começo, as russas consolidaram uma boa vantagem com 7 a 2. Na raça, Pigossi e Stefani conseguiram correr atrás e deixar a parcial em 7 a 5 - em uma linda devolução de Pigossi, que energizou a dupla nacional. Aí, o talento de Vesnina apareceu e em um ace ela conseguiu deixar as russas com quatro match points. 

De forma brilhante e com tensão em cada raquetada, o Brasil salvou os quatro. No 9 a 8, Stefani conseguiu salvar um forte voleio com um lobby impressionante. Assim, tudo ficou igual em 9 a 9. Com imposição e na reviravolta, Stefani e Pigossi conquistaram a primeira medalha da história do país em jogos olímpicos. 11 a 9 no super tiebreak e muita emoção na hora de celebrar. 

Campanha

As brasileiras estrearam na Olimpíada com vitória por 2 sets a 0 sobre Dabrowski e Fichman, do Canadá. Na segunda rodada, outro triunfo, desta vez por 2 sets a 1, sobre Plíšková e Vondroušová, da República Tcheca.

Nas quartas de final, Stefani e Pigossi venceram a forte dupla dos Estados Unidos formada por Mattek-Sands e Pegula por 2 sets a 1. Na semifinal, as brasileiras foram derrotadas por 2 sets a 0 por Bencic e Golubic, da Suíça.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895