Corinthians x Inter: rivalidade é de antes do escândalo da arbitragem

Corinthians x Inter: rivalidade é de antes do escândalo da arbitragem

Final de 1976, polêmica em 2005, rebaixamento em 2007 e DVD em 2009 voltam à campo quando as duas equipes se encontram

R7

Márcio Rezende de Freitas expulsou Tinga após lance com Fábio Costa em 2005

publicidade

Corinthians e Internacional escrevem neste domingo, no Beira-Rio, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, mais um capítulo de uma rivalidade marcante no futebol do país. As duas equipes, separadas por mais de mil quilômetros de distância, tiveram as relações estremecidas bem antes do Brasileirão 2005.

No Brasileirão daquele ano, as duas equipes brigavam pelo título, porém, após o maior escândalo de arbitragem no futebol brasileiro, o Corinthians se beneficiou. Isso porque 11 jogos apitados por Edilson Pereira de Carvalho foram anulados, pois o árbitro confessou a participação em um esquema de manipulação de resultados. Até então o Inter era o líder, mas depois das partidas serem anuladas e jogadas novamente, o Corinthians assumiu o topo.

Veja Também

Mesmo assim, as equipes continuaram na briga pelo título, até a última rodada, que coincidentemente, teve o confronto dos dois times. O empate dava o título ao Timão e foi o que aconteceu: 1 a 1 no placar.

Os colorados reclamam até hoje de um pênalti em cima de Tinga não marcado no final da partida. O jogador driblou o goleiro Fábio Costa e o árbitro Márcio Rezende de Freitas não só mandou o jogo seguir, como expulsou Tinga por simulação.

“Eu fui assaltado em um Brasileiro com uma expulsão”, acusou, Tinga, em uma entrevista para a Rádio Grenal.

Mesmo com toda essa situação em 2005, a rivalidade entre Corinthians e Internacional é muito mais antiga. Em 1976, na final do Campeonato Brasileiro, o Timão vinha de uma fila de 22 anos sem título e empolgado pela invasão que sua torcida fez na semifinal, contra o Fluminense, no Maracanã. Já o Colorado tinha um timaço, com Falcão, Figueroa e companhia, e muito por isso conseguiu o título em cima do alvinegro.

“A grande rivalidade entre Corinthians e Internacional começou em 1976. Principalmente pelo jogo no Beira Rio. Os parentes dos jogadores não puderam assistir o jogo no estádio. Tinham grande dificuldade de chegar já nas estradas”, lembrou, Basílio, jogador do Timão naquela decisão.

Basílio é ídolo do Corinthians, muito por conta do gol que fez no ano seguinte, em 1977, que tirou o Timão da fila, no Paulistão. O ex-jogador ainda afirma que a rivalidade contra o Inter daquela época segue no mesmo tom até hoje.

Depois de 1976 e 2005, a rivalidade fortaleceu em 2007, no pior episódio da história corintiana. No rebaixamento da equipe alvinegra para a Série B, o Inter precisava ganhar do Goiás na última rodada, mas perdeu de virada.

"Nós sabemos como é jogador. Temos amigos lá e o futebol tem muita rotatividade. Alguns jogadores do Inter nos passaram que tinham três ou quatro lá que pretendiam entregar o jogo. Estes não merecem vestir a camisa do Inter. Quem é sabe", afirmou o goleiro Felipe, na época defendendo o Corinthians.

Em 2009, mais um capítulo, desta vez, na final da Copa do Brasil. De um lado, Chicão, Douglas e Ronaldo. Do outro, Guiñazu, Taison e Tite como treinador. Na véspera do segundo jogo, o então presidente do Internacional, Fernando Carvalho, apresentou um DVD com erros de arbitragem favoráveis ao Corinthians, o que irritou atletas e Andrés Sanchez, presidente do Timão na época. Com a bola rolando, brilhou a estrela de Ronaldo e o alvinegro conseguiu seu terceiro título do torneio nacional.

Próximos do G4, o confronto pode ser decisivo para o futuro das duas equipes no Brasileirão deste anos. As duas equipes somam 40 pontos, ambas com dez vitórias conquistadas.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895