Miguel Ramírez elogia controle de jogo do Inter, mas lamenta chances perdidas no Gre-Nal

Miguel Ramírez elogia controle de jogo do Inter, mas lamenta chances perdidas no Gre-Nal

Técnico espanhol prometeu trabalhar mais para que time não erre no último lance

Correio do Povo

Miguel Ramírez elogia controle de jogo do Inter, mas lamenta chances perdidas no Gre-Nal

publicidade

Após a derrota em seu primeiro Gre-Nal como técnico do Inter, Miguel Ramírez, elogiou o controle de jogo da sua equipe dentro da Arena. No entanto, o treinador espanhol lamentou as chances de gol desperdiçadas. 

"Acho que o maior problema é quando não criamos, mas criamos. Me preocupa mais quando a gente não cria chances de gol, mas não foi assim. Agora, vamos ter que trabalhar por este último momento. Temos de ser conscientes na hora de finalizar a jogada. A partir do momento em que não entra nenhuma bola, então aí é que temos que aprimorar por esse último lance", disse Ramírez. 

Veja Também

Ao justificar a sua escolha pelo Maurício, Ramírez disse que o meia-atacante foi escolhido porque a comissão técnica entendeu que ele poderia criar mais situações de jogo. "Sabíamos que hoje ele não poderia jogar por dentro, então ele viria por fora para ter presença de área. O Carlos (Palacios), por exemplo, não saiu jogando porque necessitávamos de outra coisa, de outra experiência. O Carlos está há poucos dias no país e fez poucos treinamentos, por isso entendemos que o Maurício poderia ser mais competitivo e que poderia o executar o que solicitamos", argumentou. 

Em diversos momentos do jogo, o Inter optou por tocar mais a bola do que acelerar o jogo. Por vezes correu riscos com recuos para o goleiro Marcelo Lomba. Para Ramírez, o estilo de jogo não é exatamente um problema a ser corrigido. 

"A velocidade do jogo vai depender sempre dos espaços que vamos encontrando por construção ou por aquilo que o rival nos dá. Só podemos acelerar a jogada quando há espaços. Quando não temos e seguimos à frente mesmo assim, essa bola pode voltar rapidamente contra nós. A velocidade pode ser distinta em momentos do jogo. Em algumas ocasiões a jogada vai acontecer após 50 passes, outra vezes vai acontecer em três. Vai depender do adversário", acrescentou. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895